Skip to content

para lá…

dia desses em um jantar na casa de amigos, o marido de uma relação apareceu lá sozinho porque a esposa estava viajando.
em um momento desabafo ele contou que ao acordar, vai até a sala ou cozinha e liga o rádio e volta para o quarto. isso, segundo ele, é para pensar e parecer que ela “está pra lá” da casa, fazendo com que ele se sinta menos sozinho, com menos saudades.
hoje de manhã tive a certeza que eu preciso arranjar um rádio para deixar ligado um ano inteiro, para parecer que ele só está “para lá”…

Zeitgeisteando na Vogue

nesse final de semana, meu namorado, também jornalista, resolve ler pela primeira vez na vida, a Vogue.

a viagem começa logo na capa, que traz Kate Moss fotografada por Mario Testino.

– Quem é esse tal de Mario Testino?
– !!!!!!!! Como assim? Você tá fazendo piada?
– Não. É errado eu não saber quem é ele?
– GENTE, é um dos maiores fotógrafos do mundo.
– Hm. Agora eu já sei.
Silêncio.
– Esse vestidinho custa R$5436 reais?
– Esse “vestidinho” é um Missoni.
– O que é um “Missoni”?
– Ai, gente. É uma grife italiana, famosa pelas estampas.
– Hm.
Silêncio.
– O que é um pile up?
– Onde você tá lendo isso?
– Na frase: “Valorize o maximalismo tropical com pile up de bijoux e dê um “chica chica bum” na concorrência”. a verdade é que eu não entendi um “A” dessa frase.
– hahahahahahaha. Ah, é um monte de colar junto, nesse caso.
– Hm. Eu achava que escrever sobre música era esquizofrenia pura. Até que eu leio sobre moda e descubro que o buraco pode ser bem mais embaixo com o Zeitgeist.

nem perdendo o rebolado diante do maravilhoso mundo novo da Vogue ele perde a elegância…

networking é tudo.

Amiga é chefe de um setor em uma empresa. Vou lá visitá-la, eis que sai de dentro do setor uma menina para atender o telefone.
Ela me olha em tom sério e diz baixinho:
– Lembra uma menina que a XXXXX sempre comentou que enquanto ela chorava pelo ex-namorado, ela consolava, mas dava pra ele dia sim outro também?
– Aham.
– É aquela ali ao telefone. Se soubesse antes, não tinha contratado.
– Manda embora, Brasil.
– Tô pensando sobre isso.

Por que sabe o que biscate tem mais?

TEM MAIS É QUE SE FODER.
Mais cuidado com seu networking da próxima vez, querida.

na batalha pelo final feliz…

amiga termina namoro, sofre porque é dificil, apesar de gostar não dá certo. relacionamento, basicamente.
o bofe insiste, infla o peito, diz que tudo mudou. ela desabafa:

não sei lidar com essa situação, não sei lidar com isso daí. queria que alguém entrasse na cabeça dele e viesse me dar um feedback.

– “caminho livre, pode vir” ou
– “TUDO IGUAL, CORRA”.

se correr o bicho pega. se ficar o bicho come.

pá pum romantismo.

– sei lá, meo. nessa altura da vida já fiz todos os amigos que eu precisava. daqui pra frente é só por interesse mesmo.
-é. sei lá, já tenho as madrinhas de casamento listadas. não dá pra colocar mais alguém na lista.
– falando nisso. eu sou sua madrinha de casamento?
– meo, não sei ainda. tem que ver. depende do teu comportamento né? até lá.
– ah, massa. assim se eu casar antes, tô avisada pra não te chamar pra madrinha do meu.
– cara… você não vai casar antes que eu, for sure.
– ah, se liga. só porque você namora agora é mais provável que case antes? além do fato que vc vai viajar e nem sabe quando volta, tem o lance que eu sou bem mais amável que você, né? minhas chances são maiores.
– não, cara. se eu ficar um ano fora, não dá tempo, tá ligada? de você conhecer alguém, namorar, casar…
– meeeo e quem disse que eu preciso de um ano pra casar com alguém? me diz? quando eu casar vai ser assim ó: pá pum
“casa comigo?” e la vai eu no avião pra lua de mel em londres. adios amigos… vcs nunca mais vao me ver, pq vou ficar amando e transando pela inglaterra inteira.
sai dessa de romantismo, djow. hoje em dia é pá pum.

queeee, cinderela que nada.

drama vírus

– e aí, como é que tá?
– eu estou mal. apesar de estar melhor do que ontem.
tipo, estou menos doente e tal, mas ainda espirrando, tossindo e de nariz trancado. daí estou com dor no diafragma de tanto tossir.
em resumo: morrendo.
o que tem seu lado bom, né? porque depois de morrer, não vou mais me preocupar com nenhum dos meus problemas, contas pra pagar, a falta de namorada, enfim.

O nome da doença: homem com gripe.

pessoa tipo SPAM

– por que tá revoltada no twitter? com quem?
– fulana.
– que tem ela?
– ela existe. pior, existe no meu ciclo social. E é uma idiota, no pior modelo. “sou publicitaria, trabalho em agencia, só falo usando trocadilhos, fumo porque é cool”.
– só falo usando trocadilhos?
– é. a cada 3 frases uma é uma tiradinha. tipo “ÃHM,ÃHM”. tomar no cu. coexistir não é legal. e coexistir com gente que tipo é a única menina que joga futebol com os meninos e se acha por isso. bah. gente que usa camiseta ENGRAÇADONA. preguiça, vá comprar um peep toe.
DA NOITE PRO DIA parou de usar calça jeans clara boca de sino com moleton amarelo bebê, pintou o cabelo de preto, fez franja, comprou um terninho e começou a fumar.

gente que SURGE. gente que é tipo um SPAM.